Como entender os rótulos nutricionais

0 Comments

[ad_1]

Você está lutando para entender todos esses termos difíceis nos rótulos nutricionais? Não tenha medo porque você não está sozinho. Gordura saturada, gordura trans, óleos parcialmente hidrogenados, caboximetilcelulose, hexametafosfato de sódio, maltodextrina… é tudo demais para absorver. .

As pessoas olham para os rótulos nutricionais por diferentes razões. Seja qual for o motivo, é sempre uma boa ideia saber o que você está colocando em seu corpo. Antes de pular para os ingredientes, reserve um tempo para ler o rótulo nutricional. Aqui está uma análise do que você precisa saber sobre os rótulos nutricionais.

Porção: Comece observando o tamanho da porção, que é a medida exata a que pertencem todas as calorias, gorduras, açúcares ou sódio. Se o tamanho da porção for uma xícara, por exemplo, todas as quantidades se aplicam a essa medida. As 150 calorias nessa porção de uma xícara dobram se você comer 2 porções. As chances são de que um pacote, saco ou garrafa de algo não seja um tamanho de porção.

Calorias: A próxima, e muitas vezes mais proeminente, coisa que as pessoas veem são as calorias. A quantidade de calorias se traduz na quantidade de energia que você obterá de uma porção desse alimento. Muitos americanos consomem muitas calorias como resultado de uma distorção da porção. A seção de calorias de cada rótulo nutricional pode ajudar as pessoas a contar calorias se estiverem tentando perder peso. Na dieta americana média, a ingestão calórica diária padrão é de 1.800 a 2.200 calorias para mulheres adultas e de 2.000 a 2.500 calorias para homens adultos. Estes são cálculos médios que variam de acordo com a atividade física e as condições de saúde. Lembrar: Se você está tentando perder peso, é melhor comer entre 1.200-1.500 calorias por dia.

Sódio: O americano médio come muito sal. Sua ingestão diária máxima de sódio não deve exceder 2.300mg (cerca de 1 colher de chá). Se você tem mais de 40 anos ou tem hipertensão, é aconselhável consumir 1.500mg de sódio por dia ou menos. É melhor evitar tanto sal quanto possível, pois o consumo excessivo de sal pode levar a doenças cardíacas, colesterol alto, hipertensão ou aterosclerose. Se você adicionar sal à sua comida, existem sais naturais que são melhores para você do que o sal de mesa comum.

Gorduras: Existem gorduras boas e gorduras ruins. Gorduras insaturadas são aceitáveis ​​para consumo, em quantidades adequadas, é claro. Você quer colocar algo de volta na prateleira se contiver gorduras saturadas ou trans. Esses dois podem levar ao aumento dos níveis de colesterol LDL (ruim) e à diminuição dos níveis de colesterol HDL (bom). Ao procurar por gorduras em um rótulo nutricional, verifique também a lista de ingredientes. Por causa de uma brecha na rotulagem, as empresas podem colocar 0,5g de gordura trans por porção, mesmo que o produto diga que não contém gordura. Como verificar: Verifique os ingredientes para ver se há óleos hidrogenados. Se houver alguns, o produto contém alguma gordura trans.

Açúcares: Os açúcares têm muitos nomes, então verifique a lista de ingredientes para nomes como galactose, dextrose, frutose ou glicose. Há também açúcares adicionados ou adoçantes como aspartame e xarope de milho rico em frutose, que devem ser evitados. Adoçantes naturais como estévia ou agave orgânico são os melhores. Os açúcares podem estar em alimentos improváveis ​​para adicionar sabor. Eles podem estar em cereais insalubres ou molhos de salada. Portanto, cuidado com os açúcares escondidos.

Carboidratos: Açúcares, fibras e carboidratos refinados (evite estes) se enquadram no guarda-chuva de carboidratos. Os carboidratos são uma ótima fonte de energia se você escolher os certos para comer. Carboidratos complexos, geralmente encontrados em grãos integrais ou frutas e vegetais, são muito melhores para você do que carboidratos refinados. Se você incorporar frutas e vegetais fibrosos em sua dieta, poderá ajudar a melhorar a digestão, aumentar os níveis de energia e comer menos porque se sentirá mais satisfeito.

Vitaminas e Minerais: A maioria dos americanos não ingere vitaminas A e C suficientes. Fique atento a elas e certifique-se de que está recebendo sua dose diária. Você também pode comer frutas e vegetais frescos para garantir, se não exceder, sua necessidade diária da maioria das vitaminas e minerais necessários para uma saúde adequada. Potássio, magnésio, cálcio e ferro são ótimos minerais, alguns dos quais são encontrados predominantemente em abacates, folhas verdes escuras, nozes e sementes cruas ou bananas, entre muitos outros alimentos. Você também pode tomar suplementos de ervas para obter as vitaminas e minerais que você precisa.

Ingredientes: Os ingredientes estão no rótulo por um motivo, e também são pequenos por um motivo! Muitas pessoas ignoram os ingredientes, alguns dos quais podem ser prejudiciais à sua saúde. Os ingredientes mais proeminentes na comida são listados primeiro. Se o ingrediente for muito difícil de pronunciar, recomendamos ficar longe dele. Procure listas de ingredientes curtas que tenham ingredientes fáceis de entender.

Isso é muito para absorver, mas espero que tenha ajudado você a entender um pouco melhor os rótulos nutricionais. Se você tiver alguma dúvida sobre o que é melhor consumir/evitar para sua saúde, sinta-se à vontade para nos enviar um e-mail ou ligar. Estamos aqui para ajudar.

[ad_2]

Source by Vinnie Stevens

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.