Características e Rescisão do Profit-a-Prendre

/
/
/
35 Views

Profit-à-prendre significa “direito de tomar”. Com relação à propriedade imobiliária, o termo significa um interesse não possessório em certas áreas de terra, em virtude do qual o titular adquire o direito de obter recursos naturais que incluem petróleo, madeira, minerais, caça, etc. da terra de outro pessoa. Dado que, para efeitos de utilização de tais recursos naturais, o beneficiário, ou donatário, deve ter acesso à terra em questão, cada lucro-à-prend contém uma implicação de servidão para o proprietário do lucro, para que ele possa entrar na terra da outra pessoa e recolher os recursos a que tem direito.

Da mesma forma que as servidões, os lucros deste tipo podem ser criados expressamente por meio de um acordo entre o proprietário do imóvel, como uma das partes, e o proprietário do lucro, como outra parte. Os lucros também podem ser gerados por meio de prescrição, o que significa que o proprietário do lucro permitiu o uso aberto da terra especificada no curso de um período legal contínuo e interrompido.

Quando o lucro é de propriedade do proprietário do terreno adjacente, e está vinculado ao uso desse terreno, então é chamado de lucro pertinente, e só pode ser utilizado pelo proprietário do imóvel adjacente. Mesmo em caso de mudança de mãos do terreno sobre o qual o lucro é instituído, o lucro registrado da propriedade permanece.

Quando o lucro é do tipo bruto, ele pode ser atribuído ou pode ser transferido de outra forma pelo proprietário. Em juízo, os lucros são interpretados como lucros brutos, a menos que seja expressamente indicado que são lucros atinentes. Segue-se que os lucros por prescrição serão tipicamente lucros brutos. Semelhante à servidão comercial em bruto, os lucros em bruto podem ser completamente alienáveis. Eles também podem ser exclusivos, o que significa que o proprietário do lucro tem a garantia de que nenhuma outra pessoa terá o direito de coletar os recursos especificados da terra em questão.

A extinção de tais lucros pode ser efetuada de várias maneiras, incluindo as seguintes:

  • Fusão: nesses casos, se o proprietário do lucro adquirir o terreno ao qual o lucro se aplica, não há mais a necessidade de direitos separados para usar os recursos do terreno
  • Liberação: nesses casos, o proprietário do lucro pode preparar um contrato para entregar o lucro ao proprietário da terra
  • Abandono: em tais casos, o proprietário do lucro cessa a utilização do lucro por um período de tempo suficiente, de modo que um proprietário razoável seja levado a acreditar que esse lucro não será mais utilizado
  • Uso indevido: nestes casos os lucros são utilizados de forma a onerar os espólios servientes, pelo que os lucros cessam.

Para resumir, o lucro-à-prendre – escritura de concessão, é usado para denotar o privilégio ou direito de uma pessoa de entrar na terra pertencente a outra pessoa, para tomar e usar alguns recursos naturais de valor. As instâncias de uso podem incluir pesca, extração de madeira, mineração, colheita, pastagem, etc.



Source by E. Dims

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

This div height required for enabling the sticky sidebar
Copyright at 2022. www.ecosreg.com All Rights Reserved