Armazenamento de CO2 na caverna de sal no norte da Pensilvânia

0 Comments

[ad_1]

Clarion County Pennsylvania está nos estágios conceituais de armazenamento de CO2 no subsolo em cavernas de sal. Basicamente, o dióxido de carbono liberado durante a queima de carvão para energia será capturado e empurrado para o subsolo, em vez de para o meio ambiente, o que contribui para o aquecimento global.

Vimos muitos exemplos de outros usos do armazenamento em cavernas de sal, por exemplo; gás natural, CAES, mas aqui está um bom exemplo do uso de CCS (Carbon Capture and Sequester) em cavernas de sal.

O governo da Pensilvânia não apenas discutiu o conceito, mas solicitou uma avaliação do potencial de armazenamento geológico do estado. A tecnologia criará empregos e permitirá que as indústrias de queima de carvão dos estados continuem a operar de forma ambientalmente correta. Quanto mais estados aderirem a essa onda de tecnologia limpa, mais rápido os Estados Unidos poderão impor essas práticas.

A capacidade de armazenamento de carbono em cavernas de sal é bastante grande nos Estados Unidos, algo em torno de 600 bilhões de toneladas de CO2. É uma solução viável a longo prazo, além de ser bastante segura. Porém, a pesquisa sobre vazamento de CO2, contaminação da água potável e a responsabilização não é 100% e isso costuma ser o obstáculo para o lançamento de um projeto de CCS.

Para Clarion County, leitos de sal sólidos e profundos feitos principalmente de halita podem ser criados por solução de mineração para perfurar os poços para armazenamento de CO2. O sal dissolvido pode então ser usado como fertilizante ou outros produtos comercialmente valiosos.

Se a Pensilvânia puder ser a manchete dessa tecnologia, isso poderá trazer grandes retornos para o estado. Os investidores entendem o futuro lucrativo de tal projeto de tecnologia limpa e estarão ansiosos para apoiá-los. Não apenas os investidores ganham, mas a Terra também.

Jason Fradley

[ad_2]

Source by Jason Fradley

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.